Buscar
  • Ricardo Silva Pereira

As 5 áreas essenciais para ultrapassar a crise.

Atualizado: Mar 31


O ano de 2021 já começou e, contra todas as probabilidades e dificuldades, chegamos ao fim do complexo ano de 2020 - vamos dizer assim. A partir de agora vai ser tudo diferente! Caso para dizer, "Ano Novo, Vida Nova". Novos objetivos, novos hábitos de encarar as circunstâncias, e também novas resoluções (por ex. vamos lá fazer exercício todos os dias às 6h00). Todos precisávamos de um novo começo, boas notícias, uma luz ao fundo do túnel, alguma esperança e "good vibes". O ano de 2020 trouxe algum cansaço emocional e até físico de tudo o que estava a acontecer: instabilidade política 👔, violência racial ✋🏿, pandemia 🦠. A nossa mente estava sempre em modo maratona, mas desta vez sem meta. Que este novo ano de 2021, embora com vestígios de 2020, seja realmente um ano de revolução. Precisamos refletir nas decisões que precisam de ser tomadas hoje para alterar o rumo do amanha. Mas é preciso lembrar que os grandes marcos na história não apareceram durante períodos de paz ou tranquilidade.


Ora vejam:

  • A penincilina foi encontrada por acidente após incansáveis tentativas por Alexander Flemming;

  • Uma das personalidades mais reconhecidas na história Americana, Abraham Lincoln, sofreu falhanços sucessivos e até sofreu um colapso nervoso;

  • Steve Jobs, o grande fundador da icónica Apple, criou a empresa com mais um sócio numa garagem, e antes do seu grande sucesso, foi dispensado e despedido por divergências executivas;

  • Oskar Schindler salvou milhares de judeus durante o holocausto da 2ª Guerra Mundial.

Esta lista continua e inspira-nos a refletir que não há desculpas para nada.


"A smooth sea never made a skilled sailor". Sem risco não há retorno significativo. A única certeza que podemos retirar dos tempos que estamos a viver é que é necessário algum tipo de mudança. Albert Einstein dizia que "o único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário" - e está mais que certo!


Assim, perante os tempos de mudança, apresentamos cinco áreas que consideramos importantes para ultrapassar as crises neste novo ano de 2021:


- Aceitação:


Quem não gosta de tranquilidade? Que tudo corra sem problemas ou oscilações? Que os planos corram tal e qual como previstos? Faz parte de qualquer indivíduo fazer planos e concretizá-los dentro dos seus próprios meios e padrões. Contudo, nem sempre é o caso. Muitas vezes os nossos planos são trocados e o percurso para atingi-los é maior que o suposto. Para que não bastasse, começamos a sentir raiva, incompreensão, baixa auto-estima, ansiedade, medo, preguiça, __________("you name it").


Um dos desportos mais fascinantes e ao mesmo tempo mais frustrantes, deve ser a vela (desporto náutico), em que um barco se desloca na água através da força do vento.


O mais interessante é que o barco para ir de um ponto A ao ponto B não vai em linha reta - como podemos verificar na imagem abaixo. A navegação depende do próprio vento que empurra as velas da embarcação. Assim, este vai ter que passar por inúmeros pontos longe da meta, e muitas vezes terá que navegar contra a direção do próprio vento (designado por navegação à bolina).


Perante tantas oscilações, os marinheiros não desistam, mas aceitam a direção do vento e tomam as medidas necessárias para chegarem à meta.


A nossa vida e os desafios tem quer ser encarados/aceites da mesma forma. A palavra "Aceitar" vem do latim acceptāre, que significa "receber o que lhe é dado"; "conformar-se com; receber com agrado; admitir; aprovar". Estamos a viver tempos em que é necessário ACEITAR ou RECEBER COM AGRADO as mudanças decorrentes desta crise pandémica, seja na nossa familia ou até a nível profissional.


- Humildade:


A segunda área essencial, e ainda mais importante, é a Humildade. Podemos aceitar uma determinada condição, mas sem uma dose de humildade, podemos voltar a sentir aqueles sintomas (de raiva, incompreensão, baixa auto-estima, ansiedade, medo, preguiça, __________("you name it")).


Aceitar algo, por sí, não basta, pois é algo pontual. Ser humilde durante esta fase de crise é uma oportunidade para conhecer as próprias limitações e fraquezas. Ao conhecer as razões por algo não ter resultado na nossa vida será o "trampolim" para implementar as mudanças necessárias e atingir os objetivos.


A atual pandemia está a afetar cada pessoa de uma forma individual. Todos conhecemos empresas que tiveram que recomeçar tudo do zero. Estavam a faturar bastante, o ano de 2019 estava a ser um ano recorde e desde de março 2020: "PUFF". Quebra total na faturação, dívidas por pagar, empregados por dispensar, e insolvência à vista. Por outro lado, também conhecemos empresas que começaram a crescer bastante durante a crise, como o ZOOM. Nunca ninguém ouviu falar, e de um dia para o outro, já faz parte do nosso vocabulário diário. Contudo, em ambas as situações é necessário exercitar humildade. Sentir a vitória e a derrota é algo universal. Vamos todos sentir em algum momento na vida. E a parte mais interessante é que muitas vezes a derrota é uma aprendizagem para o nosso sucesso futuro. A derrota não é uma característica da personalidade mas um acontecimento externo a cada individuo. A derrota não faz da pessoa um falhanço. Nem a vitória faz da pessoa bem sucedida. O dinheiro não compra integridade, nem caracter. Assim, a humildade será a chave para nos tornar-mos mais nós próprios, e continuar na busca de novas tendências, ideias e planos.


- Criatividade:


Já todos ouviram falar do ditado popular: "Quem não caça com cão, caça com gato". Imaginar tal situação implica uma dose imensa de criatividade, ou seja, de fazer um pequeno animal executar uma tarefa que não faz parte do seu gene. Da mesma forma, muitas das mudanças que somos forçados a fazer durante tempos de crise, não estamos acostumados ou não está no nosso gene.


Por isso, é necessário desenvolver alguma criatividade em nós, e nos nossos objetivos. Se algo não está a funcionar bem é necessário procurar uma solução, talvez fora da caixa. Um exemplo de criatividade e superação é o emblemático Restaurante Solar dos Presuntos, em Lisboa. Apesar de todas oscilações sentidas ao nível do consumo e visitas do espaço, apresentam um serviço de entregas (delivery), onde refeições de alta qualidade são previamente preparadas para depois os clientes confeccionarem em casa.


- Confiança:


A confiança é dificil de definir, mas podemos identificar facilmente quando ela está presente ou não. Seja em nossos relacionamentos, projetos, ou perspectivas para o futuro, a confiança dá o vigor ao presente e a força para o amanha que ainda não vemos.


Tens confiança neste novo ano? Será que 2021 vai ser diferente?


Um bom exemplo de confiança é a história de um empresário que estava afundado em dívidas e que não encontrava via de saída. Os bancos estavam sempre a pressioná-lo, e os fornecedores exigiam pagamentos antecipados. Até que um dia, sem esperança, esse empresário sentou-se no banco de um parque, a perguntar-se o que poderia salvar sua empresa da falência. De repente, um velho apareceu diante dele. "Posso ver que algo está a preocupá-lo", disse ele. Depois de ouvir as desgraças do homem, o velho disse: "Acredito que posso ajudá-lo." Ele perguntou ao homem o seu nome, preencheu um cheque e colocou na sua mão dizendo: "Pegue este dinheiro. Encontre-me aqui exatamente daqui a um ano, e pode-me pagar de volta." Então ele virou-se e desapareceu, tão rapidamente quanto tinha vindo. O empresário viu em suas mãos um cheque de 100 mil euros, assinado por Andrew Carnegie, um dos homens mais ricos do mundo naquela época. "Posso terminar com os meus problemas de dinheiro já!" pensou ele. Mas, em vez disso, o empresário decidiu colocar o cheque no seu cofre. O simples fato de saber que estava ali dava forças para descobrir uma maneira de salvar os negócios, pensou ele. Com a esperança renovada, ele negociou com os bancos e estendeu os termos de pagamento a fornecedores. Ele fechou grandes negócios e, em poucos meses, ele estava sem dívidas e a ganhar dinheiro novamente. Um ano depois, o empresário voltou ao parque com o cheque de 100 mil euros. E o velho lá apareceu como prometido. Mas quando o empresário estava prestes a devolver o cheque e a partilhar a sua história de sucesso, uma enfermeira veio a correr e agarrou o velho. "Estou tão feliz por tê-lo encontrado!" ela chorou. "Ele está sempre a fugir da casa de repouso e a dizer às pessoas que é Andrew Carnegie". O espantado empresário apenas ficou ali, perplexo. Durante todo o ano ele esteve a negociar, comprar e a vender, convencido de que tinha um cheque de 100 mil euros atrás de si. De repente, ele percebeu que não foi o dinheiro (quer real ou imaginário) que havia devolvido a sua vida. Foi a sua confiança recém-descoberta que lhe deu o poder de realizar qualquer coisa que buscasse.


A confiança é a chave para muitas vezes dar a volta às situações, e também acreditar que tudo será diferente.


- Resiliência:


A última área essencial para enfrentar as crises é a resiliência.


A resiliência é a capacidade mental ou emocional de enfrentar as adversidades ou de voltar a um estado de antes crise. Estes incluiem comportamentos que promovam o bem-estar pessoal e a proteção contra efeitos negativos ou stressantes.


Perante as novas limitações de trabalho, circulação, conexão com colegas, amigos e familia, etc, facilmente enfrentamos a adversidade, trauma, tragédia, ameaças, e outros fatores que causam problemas sérios no nosso "eu". É necessário implementar com confiança novos hábitos e mantê-las dia após dia até surgirem resultados. Isso pode implicar mudanças de horário, de local de trabalho, de metodologias, e até mesmo de colegas e amigos.


Uma pequena farpa pode ser o suficiente para mandar abaixo a nossa resiliência - ou seja, é necessário estar alerta e identificar os fatores negativos que precisamos de mudar.


Um excelente exemplo de resiliência presente na natureza são as formigas-de-fogo. Já ouviste falar deste inseto? Sim, este minúsculo sere facilmente se afogaria nas águas se estivesse sozinho, mas quando acompanhado por aglomerados de 100 mil outras formigas, é capaz de criar botes salva-vidas repelentes à água, permitindo-lhes sobreviver quando o seu habitat é destruido pelas chuvas. Uma estrutura que permite escapar e flutuar semanas a fio sem se afogar, até encontrar um novo local.


A resiliência desses seres é tão impressionante que engenheiros de todo o mundo estudam as propriedades por trás das estruturas criadas e o que as faz sobreviver (confiram no video abaixo).


E tu? Quais as tuas propriedades ou decisões que te vão permitir ser resiliente?




Conclusão:


Para concluir, esperamos que este ano de 2021 seja um ano de mudanças em relação a 2020. Que a ausência ou presença de crises não seja desculpa para o teu desempenho e conquistas. Que cada um possa analisar as áreas que precisa mudar e exercitar. Não é uma tarefa fácil, pois haverá dias bons e maus. Ambos fazem parte da vida, assim como as estações, o tempo, etc.


Que a Aceitação, Humildade, Criatividade, Confiança e Resiliência estejam presentes durante todo este ano!


Caso queiram partilhar a vossa história falem connosco!


Obrigado!


Equipe Mierlog Consulting

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo